12 de janeiro de 2018

Como iniciei como Trader na Bolsa de Valores

"Mistakes are always forgivable, if one has the courage to admit them" 
(Bruce Lee)

Olá meus amigos da blogosfera financeira, tudo bem? Hoje eu vou falar como iniciei na Bolsa de Valores da forma errada. Esta postagem é a continuação da Minha Trajetória Financeira postada no ano passado. O objetivo desta postagem é orientar os iniciantes a não cometerem os mesmo erros que eu cometi.

Era meados de 2007, época de vários IPOs onde o índice IBOV rompia as máximas, porém eu não conhecia absolutamente nada sobre renda variável. De repente, um colega próximo me disse que havia uma nova forma de ganhar dinheiro: Virar trader na bolsa de valores!
Aportador iniciando a operar na bolsa de valores
Então eu abri uma conta na corretora Ágora, onde o valor da corretagem era e continua sendo R$ 20,00 (muito alto por sinal), e comecei a operar fazendo swing trades pegando dicas da corretora e lendo o portal Infomoney.

Além disso, eu trabalhava em dois lugares e era extremamente difícil me dedicar ao trabalho e ainda ter que operar na bolsa. Quando eu estava em uma operação o meu emocional não estava preparado para as perdas e oscilações. Mesmo sem saber o que eu estava fazendo eu conseguia ter um lucro de cerca de 3% ao mês para o meu pequeno capital (cerca 8k).

O fato de ter lucro logo no início me dava motivação para continuar, mas o desgaste desta atividade estava me atrapalhando no trabalho. Então comecei a separar um valor para aportar no Tesouro Direto e em PGBL.

Mas como eu sou um cara de exatas eu queria desenvolver um método para "ganhar do mercado", desenvolvi uma planilha que se atualizava automaticamente, conforme vocês podem observar na figura abaixo:
Planilha de Cotações de Ações
E como funcionava esta planilha?
  • Buscava automaticamente a Planilha de Suportes e Resistências da corretora Ágora.
  • Extraia as cotações do portal Infomoney de forma gratuita e guardava em um banco de local.
  • Calculava o IFR (Índice de Força Relativa), Estocastico, topos, fundos, stop gain e stop loss.
  • Esta aplicação gerava alguns alertas pré-programados.
Eu posso afirmar que aprendi bastate ao desenvolver essa ferramenta nos primórdios dos robôs investidores. Mas ganhar dinheiro que é bom, não ganhei nada.

Crise de 2008

Eis que chega a crise de 2008, levando o  índice bovespa a cair 41% ao ano. Eu tive uma redução de renda relacionada ao trabalho e percebi que não tinha estratégia nenhuma para sobreviver na bolsa, pois se eu continuasse mantendo aquele ritmo eu quebraria com certeza.

Neste meio tempo, o colega que me apresentou a bolsa perdeu o emprego e resolveu "viver de trade". Nem preciso mencionar que deu errado e a pessoa acabou vendendo o seu apartamento e indo morar em outra cidade. Atualmente não tenho nenhum contato e se tivesse se tornado rico eu saberia com certeza.

E a taxa SELIC pagava 13,75% ao ano, com prefixado pagando 17% de taxa você faria o que? Como eu não pensava no longo prazo e era muito imediatista assumi o prejuízo e saí da bolsa de valores. No final eu deixei a bolsa sem ganhos e perdas, sabendo que aquilo não era um lugar para brincadeiras.

Considerações Finais

A minha principal meta nesta fase não era montar um patrimônio para viver de renda, o meu maior objetivo era comprar uma casa própria. Eu não ganhava bem como eu ganho hoje e minha taxa de poupança era muito pequena. A minha poupança naquela época foi direcionada para alcançar a meta estabelecida (comprar um apartamento), mesmo que esta não fosse a melhor decisão financeira.

Infelizmente eu não conhecia a blogosfera financeira e nem convivi com histórias de sucesso na bolsa de valores. Se alguém quiser te dar dicas de ganhar dinheiro na bolsa, observe o seu histórico antes de tomar qualquer decisão.

Vou enumerar algumas lições que aprendi sobre esta fase da minha vida:
  • Estabeleça um plano antes de iniciar na bolsa de valores, estipulando um valor que você aceita perder (Capital Alocado a Risco) antes de começar a fazer trades.
  • Se você ganha pouco, invista em você para que possa ganhar mais por hora trabalhada.
  • Não existe fórmula mágica, mas a sorte pode ajudar bastante em algumas operações. 
  • Pense de acordo com as suas premissas, ou seja, não siga dica de ninguém.
  • Eu percebi que ser trader não combina com o meu perfil, entenda aqui.
  • Principalmente: Utilize a alocação de ativos e gerencie os riscos da sua carteira.
 
Se você ficou interessado na planilha que eu mostrei anteriormente, é relativamente simples: Basta extrair os dados do PDF da análise da corretora Ágora, utilizar o RTD (Real Time Data) que as corretoras disponibilizam através do Excel e fazer as fórmulas para gerar o mesmo resultado.

Grande abraço e até a próxima.

11 comentários:

  1. Interessante ter partilhado sua historia, seus fracassos e sucessos.

    Abraço e bons investimentos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigado pela visita DIL,

      Às vezes é importante perder algum dinheiro que serve como aprendizado.

      Grande abraço

      Excluir
  2. Olá Aportador,
    Num mercado de alta todo mundo é gênio! Isso gera um viés de confirmação e o peão pode se dar muito mal.
    Passei por situações muito parecidas no meu início, inclusive na mesma época. A ágora era a melhor corretora para pequenos investidores. Acho que hoje eles são opção para quem é cliente Bradesco e não quer desbacarizar.
    Grande abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade Janota,

      Sabemos que o mercado em alta pode mudar a direção a qualquer momento.
      Por isso é importante estudar e definir as próprias premissas.

      O viés de confirmação é um perigo. Grande abraço

      Excluir
  3. Algo interessante em relação aos traders é que só se ouve as histórias de sucesso e nunca os fracassos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso é verdade, poupar pra que.

      Histórias de fracsso não vendem cursos pela internet. O meu perfil não é de trader, já descobri isso.

      Abraço.

      Excluir
    2. Felizmente, nem o meu, mas parabéns pelo relato, curti mesmo! Abração!!!

      Excluir
  4. Comecei fazer trade em Forex, devido à alta volatilidade, poder operar vendido, operar qualquer hora do dia. Estudei com afinco por 6 meses antes de começar com dinheiro real. E quando comecei de fato, tive prejuízos. Comecei perdendo o bônus que a corretora oferecia para novos participantes. Depois perdi cerca de 25 dólares do que eu tinha enviado. Aí, depois de quase 1 ano, tirei o dinheiro, e tinha decidido estudar mais. Isso foi de 2011 para 2012. Depois eu fui conhecendo mais sobre finanças e recentemente tomei consciência que trades não levam à independência financeira. No melhor dos melhores casos a pessoa ganha algo simbólico pra incrementar o aporte, e isso se for muito bom, como o UÓ, ou a pessoa abre uma corretora e ganha com as taxas. Só assim.

    Ainda bem que aprendemos hein Aportador

    Abração

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito bom o seu relato, Diário de um Poupador,

      Eu estou simulando algumas operações com opções que precisariam de uns valores relativamente altos para montá-los.
      Acredito que há estratégias que possuam expectativas positivas de ganho, o nosso colega Uó sabe como utilizar.
      Além da experiência, é necessário muito estudo e frieza para colher os frutos dessas estratégias.

      Grande Abraço

      Excluir
  5. Excelente post, Aportador!

    O que vou falar aqui pode machucar alguns, mas precisa ser dito. Trader de Varejo existe por conta de duas funções: fornecer corretagem para as corretoras e usar a conta margem (que acaba beneficiando o banco que fornece capital para a corretora).

    Além disto, tem outro participante que invariavelmente vence em todos os cenários: a Bolsa, com os emolumentos e taxas em todas as operações.

    Por fim, tem o governo que abocanha sempre que você tem lucro.

    Traders de varejo vencedores existem. Eles são a extrema minoria (menos que 1%) e são BEM diferentes do que aparece na mídia por aí. Pra começar, dificilmente operam Day Trade. Eles costumam se posicionar em cenários de semanas e meses. E costumam ter um background já do mercado financeiro, assumindo as premissas que aprenderam por lá.

    Explico melhor.

    Os traders do Goldman, por exemplo, costumavam fazer exatamente isto. Se posicionavam para DIVERSOS cenários, EM DIVERSOS ATIVOS e com DIVERSOS LAPSOS TEMPORAIS. Além do que eles usam a própria plataforma. O trader de varejo comum se posiciona em um ativo, com o lapso temporal de minutos, usando uma plataforma que consome horrores em custos. Já da pra perceber a diferença de inicio!

    Cabe mencionar que o departamento de Equity do Goldman em NY passou de 600 pessoas para 2, e hoje eles praticamente ganham dinheiro com trading de alta frequência, market maker, e algumas zé-com zé e outras operações 'questionáveis', executando ordens de grandes fundos soberanos, hedges e de previdência.

    Robôs fazem quase tudo e os traders foram fazer outra coisa da vida.

    O mundo mudou e o mercado financeiro não é o mesmo de 10-15 anos atrás.

    Forte abraço!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grande relato Termo Reais,

      Realmente as coisas mudaram bastante nos ultimos 10-15 anos, ainda bem que aprendi logo a lidar com as perdas e tocar a vida pra frente.
      E se eu tivesse uma estratégia com a expectativapositiva de acerto (cerca de 55% contra 45%) eu não divulgaria para ninguém.

      Grande abraço.

      Excluir